Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

 

O oncologista Ramon de Mello explica que o tumor é mais comum entre os homens

O consumo excessivo de tabaco e álcool já coloca o câncer de esôfago como o oitavo mais frequente no mundo. De acordo com o Inca (Instituto Nacional de Câncer), a sua incidência é duas vezes maior entre os homens em comparação com o público feminino.

“O consumo de álcool e cigarro está no topo da lista daquilo que deve ser eliminado para prevenir a doença. Porém, outros fatores contribuem para a doença como a obesidade e a ingestão frequente de alimentos ultraprocessados como presunto, salsicha, entre outros”, explica o médico oncologista Ramon Andrade de Mello, professor da disciplina de oncologia clínica da Unifesp (chefe do laboratório de melanoma), da Uninove e da Escola de Medicina da Universidade do Algarve (Portugal).

O paciente pode não apresentar sintomas da doença no seu início, mas a sua progressão traz alguns indícios como dificuldade de engolir, refluxo, dor na parte alta do abdômen e perda de peso. “As pessoas obesas têm mais propensão ao refluxo gastroesofagiano. Por isso, é importante tratar esse refluxo e fazer um acompanhamento médico”, esclarece o pesquisador da Unifesp.

Ramon de Mello orienta os pacientes para eliminar definitivamente o consumo de cigarro e o álcool deve ser ingerido com muita moderação: “Uma dieta saudável, rica em frutas e vegetais, e a eliminação de alimentos ultraprocessados, é outra dica”. “As festas de final de ano estão chegando e e elas são um convite para aproveitar as delícias dessa época do ano. É importante ter um equilíbrio no consumo”, afirma o oncologista.

 

Sobre Ramon Andrade de Mello

Oncologista clínico e professor adjunto de Oncologia Clínica da Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Ramon Andrade de Mello tem pós-doutorado em Pesquisa Clínica no Royal Marsden NHS Foundation Trust (Inglaterra) e doutorado (PhD) em Oncologia Molecular pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (Portugal).

O médico tem título de especialista em Oncologia Clínica, Ministério da Saúde de Portugal e Sociedade Europeia de Oncologia Médica (ESMO). Além disso, Ramon tem título de Fellow of the American College of Physician (EUA) e é Coordenador Nacional de Oncologia Clínica da Sociedade Brasileira de Cancerologia, membro da Royal Society of Medicine, London, UK, do Comitê Educacional de Tumores Gastrointestinal (ESMO GI Faculty) da Sociedade Europeia de Oncologia Médica (European Society for Medical Oncology – ESMO), Membro do Conselho Consultivo (Advisory Board Member) da Escola Europeia de Oncologia (European School of Oncology – ESO) e ex-membro do Comitê Educacional de Tumores do Gastrointestinal Alto (mandato 2016-2019) da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (American Society of Clinical Oncology – ASCO). 

Dr. Ramon de Mello é oncologista do Hospital 9 de Julho e da High Clinic Brazil, em São Paulo, SP.

Confira mais informações sobre o tema no site


Copyright © 2022 Jornal Tribuna de Betim Online - Notícias. Minas Gerais - Todos os direitos reservados.
Grupo BEZ Tecnologia e Soluções. Betim - MG - Brasil